AFIL, simples e fácil…

Bom…acabei de descolar, de subir para uma altitude segura de voo e apesar de ir voar em espaço aéreo Golf vai ser uma viagem longa. Por isso, vamos lá fazer um AFIL, Air Filed Flight Plan …ora bem, 127.90Mhz na caixinha e…”Lisboa Radio, Charlie Sierra…”.

Ao ir à frequência 127.900Mhz para submeter um plano de voo responderá um TICA, Técnico de Informação e Comunicações Aeronáuticas, que presta serviço de apoio no âmbito dos Serviços de Tráfego Aéreo.

Para além de estar “ao serviço” do aviador para a submissão do Plano de Voo, 24 sobre 24 horas as suas funções são bem mais abrangentes e apoiam todo o Tráfego Aéreo Nacional no que respeita aos NOTAM, ARO (ATS Reporting Office) e ainda dão apoio às publicações aeronáuticas nos serviços dos Centros de Controlo Nacionais.

Na Região de Voo de Santa Maria os serviços TICA estão igualmente disponíveis mas nas frequências VHF 132.075MHz e HF 8906KHz ou 5598KHz.

Apesar do contacto na frequência 127.900MHz poder ser feito em todo o País desde que se tenha cobertura rádio, ela é atendida unicamente no Centro de Controlo de Tráfego Aéreo  de Lisboa.

Existem no entanto prioritariamente outros métodos para a submissão do Plano de Voo, bem como outros ARO em Faro, no Porto, no Funchal e em Ponta Delgada com telefones, Internet ou ainda fax cujos contactos estão disponíveis no Manual VFR ou no sitio da NAV E.P.E..

São cerca de centena e meia de excelentes profissionais que estão 24 sobre 24 horas simpaticamente estão ao vosso dispor.

Não existe portanto “desculpa” para que não possa fazer o seu Plano de Voo a qualquer altura, sob qualquer forma e em qualquer lugar para ter alguém que vos assista nos mais variados assuntos aeronáuticos.

Mas, voltamos ao nosso AFIL…

Quando contacta 127.900Mhz deverá ter consigo previamente uma cábula com a sequência dos dados a transmitir, ou se voa há já algum tempo saber essa sequência de cor, tal e qual o modelo ICAO do Plano de voo. Isso vai dar-lhe fluidez nas comunicações não ocupando demasiado tempo a frequência e mais rapidamente regressar à concentração na pilotagem.

Do outro lado, do lado do TICA, ele terá um impresso simplificado do Plano de voo onde irá copiar todas as informações que o aviador lhe irá fornecer e ter assim todos os dados respeitantes ao seu voo, à sua pessoa (nome e contacto do Piloto Comandante) e da sua aeronave que serão de extrema importância caso (o diabo seja cego, surdo e mudo!!) precise dos Serviços de Busca e Salvamento.

Após o formulário AFIL estar preenchido na totalidade, o TICA indicar-lhe-á a frequência FIS (Serviço de Informação de Voo, mais conhecido como Lisboa Militar) que deverá contactar mediante a zona do País onde se encontra, 130.900Mhz no Norte, 123.750Mhz no Centro, 131.050Mhz se estiver no Sul ou então o Órgão apropriado de Controlo de Tráfego Aéreo.

O TICA, após a recepção do AFIL, insere os dados do voo num computador que interligado com o sistema FDPS, Flight Data Processing System fica integrado com o Sistema Radar da FIR de LISBOA através do respectivo código transponder, que entretanto lhe será fornecido pelo FIS ou ATC seja civil ou militar. Este processo fará, adicionalmente “cair” uma fita de progresso de voo na posição de controlo, onde o Controlador irá registar e actualizar, em conjunto com a etiqueta radar os dados do voo e assim estar sempre a ser monitorizado e ajudar na condução fluída e eficiente do Serviço.

Simples, não?!

Pois bem, o voo correu muito bem com múltiplas informações de tráfego e alguns desvios devidos a áreas militares activas dadas pelo FIS, chegámos ao destino.

Após ter efectuado as suas checklist’s de parqueamento e fechar a sua aeronave vamos então encerrar o Plano de Voo. Não vamos querer que os Órgãos ATC ou FIS activem os procedimentos do Serviço de Busca e Salvamento por estar em falta uma aeronave que não sabem se aterrou ou estará perdida ou pior ainda possa ter tido algum acidente imediatamente antes da aterragem (diabo seja cego, surdo e mudo, de novo!!!).

O seu Plano de Voo só ficará efectivamente encerrado quando houver da sua parte ou da parte das Operações do Aeródromo, a informação do local e hora de aterragem para qualquer ARO, seja por telefone ou qualquer outro meio.

Agora sim todo o processo está completo!!

Junte-se à sua família ou amigos e conte-lhes as maravilhas do voo…como é bom e livre o voo…. transmita-lhes a sensação de estar a voar livre como um pássaro!!!

Bons voos e aterragens seguras.

José Rocha. 26 Janeiro 2016

Close Menu