APANT – Julho Newsletter 2017

Por ser de interesse para toda a comunidade do sector das aeronaves não tripuladas e não só, o CAVOK.pt publica a newsletter Julho de  2017 da APANTAssociação Portuguesa de Aeronaves Não Tripuladas.


APANT reforça importância da sensibilização e formação após incidentes com drone em Lisboa.

A Associação Portuguesa de Aeronaves Não Tripuladas (APANT) tem vindo a ser consultada pelos meios de comunicação para perceber os incidentes com drones e compreender as medidas que podem ser adotadas para resolver este tipo de situações.

A APANT considera ser necessária uma análise com prudência para entender os contornos dos incidentes, por forma a evitar um clima de alarmismo e especulação que possa levar às Autoridades competentes à adopção de uma postura radical e restritiva face à utilização de aeronaves não tripuladas.

A APANT, ainda sem conhecer os resultados desta análise, manifesta a sua preocupação em relação a estes incidentes e manifesta o seu total apoio para investigar, junto das Autoridades competentes, as medidas mais adequadas e proporcionais que evitem a ocorrência de novos episódios, nomeadamente na criação de um grupo de trabalho capaz de investigar, analisar e propor medidas concretas e adequadas para a segurança do sistema de aviação civil.


DRONE HERO EUROPE 2017: Empresa portuguesa finalista da competição.

No passado dia 22 de junho celebrou-se a cerimónia de entrega dos prémios do concurso DRONE HERO 2017 que teve, pela primeira vez, a participação de uma Universidade portuguesa, a Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCt) da Universidade Nova com o projecto “Drones 4Right2Life”, desenvolvido por André Lourenço, Francisco Marques, Ricardo Mendonça, Eduardo Pinto, Lino Quaresma, Paulo Rodrigues e José Barata.


VOAR COM SEGURANÇA É VOAR NOS TERMOS DA LEI !!

A APANT, enquanto associação do sector das aeronaves não tripuladas (ANT) vem, uma vez mais, repudiar todo o tipo de acções e operações (lazer ou comerciais) realizadas com ANT que não observem o estrito cumprimento da lei.

As operações com drones, desde que realizadas nos termos da lei, constituem uma alavanca para o progresso de diversas atividades económicas, uma vez que hoje em dia estes são ferramentas de trabalho para muitas empresas.Pelo exposto, a APANT apela novamente ao estrito cumprimento da regulamentação aplicável e ao exercício de qualquer operação com ANT nos termos especificados no Regulamento n.º 1093/2016, da ANAC, para que todos possamos utilizar e beneficiar desta nova tecnologia, em segurança, e de forma compatível com as atividades e operações que decorrem no território nacional e no espaço aéreo sobrejacente.

A segurança de todos é, como não poderia deixar de ser, a maior preocupação da APANT.

Voe em segurança, voe legal !!


APANT defende análise da necessidade de registo e profissionalização do setor.

A Associação Portuguesa de Aeronaves Não Tripuladas (APANT) considera que os meios de identificação dos utilizadores devem ser eficazes para que seja responsabilizado quem viola a regulamentação e para que as autoridades e forças de segurança disponham, de forma rápida e eficaz, dos respectivos elementos de identificação.

Os incidentes com aeronaves não tripuladas voltam a levantar a necessidade de análise de uma solução de registo das aeronaves e/ou utilizadores, tal como previsto na proposta da regulamentação europeia, ainda em discussão. A APANT apoia esta medida e reitera a disponibilidade para estudar, junto das organizações relevantes, a melhor solução para Portugal.


José Rocha. 11 de Julho de 2017. Conforme notícia e imagens emanadas pela APANT.

Nota: Esta notícia contém links embebidos em palavras ou frases a bold, que reencaminham para outros sítios da web de interesse para o assunto tratado.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *