Uma Espécie de Reportagem ao Campo de Vôo de Valdonas Tomar

Artigo de Opinião – David Ferreira

[spacer height=”20px”]

Valdonas, fica a 6 km de Tomar, demorámos a chegar cerca de 1,5 horas de automóvel, vindos de Sintra, num sábado sem trânsito.

O dia estava maravilhoso, sem nuvens e com pouco vento, estava frio, mas a viagem fez-se muito bem.

O objetivo, era primeiro conhecer o campo de voo e os seus responsáveis, fazer uma pequena reportagem fotográfica e uma entrevista para conhecermos quem são, como estão, onde estão e para onde vão!

O segundo objectivo era rever a cidade de Tomar e ir ao mesmo restaurante de há 20 anos…

Chegámos ao Campo de Vôo e já estavam 3 aeronaves a voar, estando diversos visitantes e vizinhos locais a observar.

Para conhecermos a actividade do Campo de Vôo de Valdonas, falámos e fomos acompanhados pelo Presidente da Associação ATAUL Fernando Diniz e pelo Responsável da Pista, João Godinho, que foram muito prestáveis e comunicativos, na transmissão da sua longa vivência associativa aeronáutica tomarense

[spacer height=”20px”]

CAVOK.pt
O Presidente e João Godinho

[spacer height=”20px”]

O João Godinho, eu já conhecia de há uns anos, mas fiquei a conhecer a sua carreira na manutenção da FAP, principalmente a trabalhar nos helicópteros em várias Bases Aéreas. Hoje em dia, continua a trabalhar numa empresa que faz a manutenção de helicópteros, ligados à protecção civil e ao combate a incêndios e sorte a dele, mora a 300 metros do Campo de Vôo…

[spacer height=”20px”]

História do Campo de Vôo de Valdonas

 [spacer height=”20px”]

No ano de 1992, não havendo qualquer infraestrutura aérea em Tomar, um conjunto de tomarenses carolas pela aviação, reuniram-se, decidiram criar uma associação sem fins lucrativos e procurar um local para instalar uma pista de aviação ultraleve em Tomar, entre os quais os nossos interlocutores de hoje.

Encontraram esse lugar para a pista, em Valdonas, nos terrenos de um proprietário o Eng.º Delgado, que foi o sócio numero um da ATAUL – Associação Tomarense de Aviação Ultraligeira entretanto criada.

CAVOK.pt
Os Fundadores ATAUL

A pista construída era uma pista de terra batida com cerca de 350m numa orientação 02-20º. No entanto esta pista tinha características muito peculiares, como sempre ter vento cruzado e cabos de média tensão e telefónicos a passar sobre a pista. Pelo que voar aqui era só para “os carolas tomarenses profissionais”.

Para a montagem de toda esta infraestrutura, não houve qualquer apoio de entidades oficiais como a Câmara Municipal de Tomar ou outras entidades. Tiveram sim os sócios e um conjunto de amigos, o esforço e a despesa desta bonita criação.

Entretanto, como a pista era mesmo problemática, a ATAUL e o proprietário do terreno, chegaram a um acordo e trocaram a localização da pista, pela actual, no ano de 2003 agora com uma orientação perfeita 15/33 e com o mesmo comprimento.

Esta pista é interessante porque foi a primeira pista de ultraleves certificada com o número 001 pelo INAC em 1 de Agosto de 2008.

[spacer height=”20px”]

 

CAVOK.pt
1ª Pista Certificada 

[spacer height=”20px”]

A ATAUL e o Campo de Vôo

[spacer height=”20px”]

A ATAUL, hoje em dia e apesar das crises que o País tem passado, tem cerca de 120 sócios activos, que incluem tomarenses e muitos de outras partes do País, que suportam com agrado esta associação, que tem algumas características especiais.

A Direcção actual é composta por 5 membros, dos quais o Presidente é Fernando Diniz e os restantes membros da Direcção são: José Matias, António Carreira, Paulo Horta e o Miguel Rosa.

Sentem-se diferentes de muitos outros locais, recebem bem os visitantes e tem uma graça peculiar, na sua maneira de estar na aviação ultraleve.

CAVOK.pt
Membros do clube

Tem um núcleo de fundadores muito activo, que tem permanecido fiel, desde a sua criação em 1992 e estão inseridos num local aprazível, onde a cor prevalente é o verde dos pastos e das árvores que circundam a pista.

Dispõe de um clube/bar da ATAUL, que ao contrário da maioria dos campos que conheço, está muito bem decorado, com influência anglo-saxónica e dos clubes dos aviadores militares.

Neste bar, temos fotografias desde os fundadores, a de todos os sócios voadores, fotografias comemorativas dos múltiplos eventos aqui realizados ao longo do tempo, uma miríade de objectos alusivos e autocolantes decorativos, como uma provecta salamandra, indispensável para os dias de invernia e um óptimo simulador de vôo num computador pessoal para os dias de chuva e mau tempo.

[spacer height=”20px”]

Mas o que fazem ao longo do ano?

[spacer height=”20px”]

Bem, organizam vários eventos, dos quais temos de destacar em primeiro lugar, o conhecido Encontro Aéreo dos Templários que reúne anualmente, centenas de pilotos e entusiastas da aviação, com cerca de 30 a 50 aeronaves visitantes, que se realiza já pelo menos na sua 12ª Edição consecutiva.

Em alguns destes eventos tem participado a FAP com os Rotores de Portugal e a demonstração de busca e salvamento com helicóptero. Para além do evento aéreo propriamente dito, o almoço nesta festa é sempre saboroso e típico da região.

Outra das actividades peculiares da ATAUL, é a realização dos famosos jantares à 6ª Feira, que, sentem-se!… se realizam há 18 anos, ininterruptamente, todas as 6ª Feiras destes anos todos…

Isto é obra, é preciso ter um sentido associativo e clubístico muito forte, para manter viva esta tradição!  Assim no clube, todas as semanas desde há 18 anos, é escolhido por sorteio, um mordomo.

Este mordomo, encarrega-se de tratar de fazer o jantar, por a mesa e limpar tudo para ficar como encontrou. E claro, aceitam visitantes e associados, de qualquer parte do País com o devido pré-aviso.

Todos os associados que jantam à 6ª Feira, pagam 2,5€ cada um, incluindo o mordomo, para angariar verbas adicionais para a ATAUL.

É preciso perceber, que cada sócio paga anualmente 25€, o que dá um orçamento de cerca de 300€ anuais, o que não dá sequer para um mês de actividade.

Cozinha de combate

Para além destas duas actividades mais importantes, também celebram anualmente o magusto e a festa de natal.

Finalmente, reúnem amiúde os amigos da aviação, fazem petiscos com a sua óptima cozinha de apoio.

Por vezes cedem o espaço para eventos ligados a Tomar, como alguns lançamentos de novos modelos de automóveis.

[spacer height=”20px”]

Mas que outras actividades se realizam no Campo de Vôo de Valdonas?

[spacer height=”20px”]

Têm um protocolo de colaboração com a associação tomarense os Aerocalminhas, que se dedicam entusiasticamente a promover o gosto na aviação dos mais jovens, pela prática do aeromodelismo, protagonizada pelo Comandante da TAP João Roque.

Um detalhe, de que alguns destes praticantes aeromodelistas, já seguiram uma carreira aeronáutica e hoje em dia também são pilotos de linha aérea.

Na componente de formação de pilotos, têm um protocolo de colaboração, com a Escola de Pilotos Aerogiro da Pista de Ultraleves de Ferreira do Zêzere, Valadas.

O espaço é muito agradável, com uma boa área de estacionamento para as aeronaves e zonas de relva. A pista é de terra batida com cerca de 380m, mas sempre muito bem conservada.

Tem vários hangares disponíveis, uns da própria ATAUL, outros de sócios que construíram o seu próprio hangar.

[spacer height=”20px”]

Mas a que têm direito os sócios!?

[spacer height=”20px”]

como dizem os fundadores –  têm direito a ser amigos da associação!

Para os sócios, que têm uma aeronave sua ou partilhada, estacionada no campo, a ATAUL cobra pela hangaragem e utilização da pista, um valor de 65€ por mês.

Para aqueles que não têm aeronave, a ATAUL está neste momento a tratar de certificar e finalizar a montagem de uma aeronave, para ficar à disposição para aluguer pelos sócios.

Estão neste momento também a pensar na recuperação de um Quicksilver GT-500, que detém para restauro, que com certeza será um êxito como Clássico Ultraleve Bilugar.

[spacer height=”20px”]

Qual a outra caraterística a realçar deste campo de vôo?

[spacer height=”20px”]

Este associação, dedica-se quase em exclusividade desde a sua criação a aeronaves ultraleves  Clássicas, como Quicksilver´s, Skyrangers, Rans e outras aeronaves desta tipologia de 1ª e 2ª geração.

[spacer height=”20px”]

Horários, disponibilidade e localização?

[spacer height=”20px”]

Em termos de horários de funcionamento, estão abertos ao fim de semana e sempre disponíveis durante a semana, desde que avisados para receber visitantes ocasionais ou associados distantes.  Para quem queira pernoitar, existe sempre a possibilidade de hangarar a aeronave, pelo que a ATAUL o faz graciosamente.

[spacer height=”20px”]

CAVOK.pt
João Godinho a “Controlar”

[spacer height=”20px”]

O Campo de Voo está localizado a 6km da cidade de Tomar e a cerca de 10 km da barragem de de Castelo de Bode, existindo vários serviços de táxis para o efeito.

Outras informações sobre o Campo de voo, poderão consultar no link do cavok.pt.

 [spacer height=”20px”]

Qual o Futuro previsto!?

[spacer height=”20px”]

Gostariam de ter uma pista mais comprida, com cerca de 500m que permitisse a operação de aviões ligeiros. De preferência alcatroada.

Pretendem conservar o património da Associação, em boas condições de utilização.

 

“Ir dando os passinhos, à medida que a perna deixa”

Gostariam de aumentar o número de associados, o que qualquer um de nós o poderá fazer associando-se e visitando o campo de voo e a cidade de Tomar.

Num dia, em que finalmente a Câmara Municipal acordasse para esta actividade, com impacto turístico para o concelho, quem sabe, talvez concorrer a um projecto de desenvolvimento, como hoje é perfeitamente possível, desde que efectuado em conjunto!

 

 [spacer height=”20px”]

E a cidade de Tomar !

[spacer height=”20px”]

Tomar, fundada em 1 de Março de 1160, é hoje uma cidade com cerca de 40.000 habitantes, com 11 freguesias, pertencendo ao distrito de Santarém. É uma cidade considerada histórica, em virtude da multitude de monumentos nacionais no seu perímetro, onde se destacam o Castelo de Tomar e Convento de Cristo, património da UNESCO em Portugal.

CAVOK.pt
O castelo Tomar

Era uma cidade com um núcleo industrial forte, hoje em dia os serviços e as actividades ligadas ao turismo dominam, não esquecendo a componente agrícola que se mantém.

Há cerca de 20 anos que não visitava Tomar… mudou, transformou-se, muitas barreiras sonoras, muitas estradas e muitas ruas novas, o Instituto Politécnico de Tomar cresceu e desenvolveu-se de forma excepcional.

Mas sendo sábado, tinha no centro poucas pessoas, muitas lojas fechadas, por certo pela crise, alguns edifícios históricos abandonados e em ruínas, tentámos visitar o núcleo industrial que foi recuperado no centro junto ao Rio Nabão, mas estava ainda fechado e não nos souberam dizer quando abriria.

Conseguimos, ir visitar sendo muito bem recebidos, pela sua curadora, a Sinagoga de Tomar que é, conforme o seu folheto explicativo, o templo hebraico mais antigo de Portugal. Foi construída entre 1430 e 1460, mas utilizado para culto durante pouco tempo, até cerca de 1496, aquando do édito de conversão ou expulsão dos Judeus de Portugal com o Rei D. Manuel I. Teve várias utilizações como cadeia, palheiro, adega e armazém, tendo sido classificado como monumento nacional, a 29 de Junho de 1921 durante a República, e sido transformado em Museu em de 27 de Julho de 1939. A Sinagoga está situada na Rua da Judiaria, nº 73 na cidade de Tomar.

CAVOK.pt
Restaurante a Bela Vista

Acabámos por almoçar, no Restaurante A Bela Vista, que mantém a sua boa comida, após 20 anos de ausência e a vista excelente que detém sobre o rio nabão e as suas quedas de água.

Para os amantes da aviação, a ATAUL recomenda o Restaurante LODGE que tem preços muito acessíveis e um buffet agradável situado na cidade de Tomar, na Rua Carlos Maria Pereira, nº 7A.

[spacer height=”20px”]

E esta foi a espécie de reportagem desta semana, que conseguimos fazer, sobre o Portugal Aeronáutico a conhecer!

[spacer height=”20px”]

David Ferreira

 

10/12/2015

[spacer height=”20px”]

[foogallery id=”4429″]

[spacer height=”20px”]

Close Menu