Gosto muito de Aeronáutica, Porquê? Take Four !

David Ponto Fixo T6 Base OTA FAP

Força Aérea Portuguesa década 70 do sec XX

Continuação de Take Three..

Depois desta experiência, o regresso a uma vida normal, ir à escola e viver em casa dos meus Pais, foi muito difícil. Tudo começou a correr mal, lá consegui concluir o 6º e 7º ano e retornei à minha ideia da dita paixão.

Assim como os maus pais não tinham hipótese de me colocarem num curso de pilotagem ou de engenharia aeronáutica, na altura em Inglaterra é que existiam os melhores e mais recomendados, a escolha era só uma, tentar a Força Aérea Portuguesa.

Estava na altura de fazer o serviço militar, dado que como não estava em estudos universitários, a solução era tentar cumprir este serviço, mas com um contrato de trabalho para voluntários de 2 a 3 anos, o chamado dois em um.

Fui fazer os testes e qual o meu espanto, disseram que com o pé chato e uma muito ligeira escoliose, não havia hipótese de passar nos testes para piloto da FAP. Velhos tempos, um grandessíssimo azar, hoje em dia quase toda a gente sofre dessas pequenas maleitas e não é por isso que não entra.

MMA -2ª.Esquadrilha -1º.Pelotão a vontade

MMA-2ª.Esquadrilha -1º.Pelotão a vontade

Depois do impacto do sonho desfeito, passei para um plano B, se não posso guiá-los vou arranjá-los! Concorri aos testes para Cabo Especialista MMA – Mecânico de Material Aéreo e fui aceite com o Nº 029285-A-1 CAB MMA -2ª.Esquadrilha -1º.Pelotão na Base da Ota.

Estávamos nos anos pós-revolução 1976- 1977 e assim lá fui fazer a recruta na Base Aérea da OTA, infelizmente dada por páraquedistas, que tinham acabado de vir do Ultramar, conclusão foi terrível, mas lá cumpri.

Eram outros tempos e lembro-me dos meus passeios nocturnos de Cessna Push Pull a Lisboa para beber um copo na Base do Aeroporto, onde nessa época estavam ainda estacionados os belos DC-6, que eram uma delícia para purgar, cada vez que lá ia, punha a minha carrinha 2CV por baixo e lá ficava com o 2CV mais rápido da pradaria !

2Douglas DC6_FAP_Base do Aerporto Lisboa_1977

2Douglas DC6_FAP_Base do Aerporto Lisboa_1977

Havia uma hora todos os dias, que literalmente parava a Guerra, os aviões não voavam e toda a gente desde o general ao faxina e à messe ver a telenovela Escrava Isaura !

Em termos revolucionários, tivemos uma acção de facto com algum impacto, a comida piorava dia para dia e houve uma 6ª Feira que o Capitão deu ordem que ninguém podia sair da Base e ir passar o fim de semana com a família. Aí ficámos muito chateados com a sua prepotência e dar esta ordem sem qualquer fim em vista, para além de chatear toda a gente era preciso fazer alguma coisa.

Reunimos alguns dos chefes de pelotão, votámos tipo “Bora Lá” e decidimos literalmente tomar a Base !

Bimotor Lockheed A28 Hudson Vigilancia Maritima Base Ota

Bimotor Lockheed A28 Hudson Vigilancia Maritima Base Ota

Assim mandámos todos os pelotões formarem na praça, (sem oficiais ou sargentos que andavam nas suas vidas) abrimos a armaria, retirámos o armamento na altura a famosa G3, distribuímos as armas e dirigimos toda a esquadrilha, estamos a falar de centenas de homens armados formados por pelotões a marchar (na forma de fazer muito barulho) e

dirigimo-nos às instalações onde trabalhava o Capitão de Dia e o Comandante da Base. Foi absolutamente hilariante, fugiram todos de qualquer maneira, pelas janelas à civil, fardados .. ficámos tão impressionados pela facilidade daquilo tudo, que deixou de ter piada, fomos entregar as armas, desfardar, calmamente e pacificamente fomos para casa ter com as nossas famílias.

Hangar Curso MMA Base Ota

Hangar Curso MMA Base Ota

Quando regressámos na 2ª Feira absolutamente nada aconteceu. Como aquilo não podia nunca acontecer, os oficiais e o comandante da Base decidiram “desacontecer” uma palavra inexistente, mas muito parecida com o angolano desconseguir ! (que é uma palavra maravilhosa, não existente no dicionário mas explica tudo quando não há explicação).

O curso demorou cerca de 1 ano e de facto era na época um dos melhores cursos para quem se quisesse especializar em manutenção de aeronaves, aprendi muito nessa época. Um aparte, o meu motor de aprendizagem foi o Merlin do Spitfire.

Motor Merlin Spitfire FAP Ota

Motor Merlin Spitfire FAP Ota

O meu avião para teste de ponto fixo era o T-6e o Sabre F86. Também o Lockheed A28 Hudson era utilizado. Para mim era a História da aviação ao Vivo !

David Ponto Fixo T6 Base OTA FAP

David Ponto Fixo T6 Base OTA FAP

Acabei a recruta na Base da Ota e fui destacado depois dos exames, para a Base Aérea do Montijo, como Mecânico MMA para a nova esquadra 501, muito recentemente criada com os então novos Hercules C-130H.

David F86 Ponto Fixo Base Ota FAP

F86 Ponto Fixo Base Ota FAP

Aqui estive cerca de 1 ano a trabalhar nas secções de motores e Biblioteca Técnica e Controlo de Qualidade. Foi uma experiencia boa, na minha formação aeronáutica e onde me foi permitido voar inúmeras vezes no Hercules C-130 e no Helicóptero Alluette IIIc. Para além destes aparelhos estavam estacionados nesta Base a Esquadrilha Fiat G91 e no fim do meu tempo os Helicópteros Puma.

Nesta época os americanos tinham destacado no nosso esquadrão, vários especialistas engenheiros, que nos passavam a informação e ensinavam alguns dos procedimentos de manutenção dos novos aviões e motores, com quem muito convivi (nessa altura pouca gente sabia inglês à séria).

Manual Inspecção Hercules C130

Manual Inspecção Hercules C130

Cerca de 1979, acabou o meu contrato com a FAP e decidi não continuar, dado que sem curso superior, iria ser difícil ascender ao oficialato, que na altura pagava razoavelmente bem. Mas antes de passar à disponibilidade da Força Aérea, assisti e participei em manobras militares que envolveram a FAP, a Força Aérea Alemã e a US Air force e estive ao vivo com alguns dos aviões mais representativos dessa época, de que destaco:

Esquadrilha G91 FAP 1977

Esquadrilha G91 FAP 1977

Mirage Alemanha_Ota

Mirage Alemanha_Ota

Esquadrilha Mirages2 Alemanha_Ota

Esquadrilha Mirages2 Alemanha_Ota

Hercules C130 FAP Base Montijo

Hercules C130 FAP Base Montijo

Hercules C130 Cockpit aproximacao_Base Montijo FAP

Hercules C130 Cockpit aproximacao Base Montijo FAP

Phantom F4 USAF_Base Montijo

Phantom F4 USAF_Base Montijo

Phantom F4 USAF_Aterragem_Base Montijo

Phantom F4 USAF_Aterragem_Base Montijo

Orion P5 Vigilancia Maritima US NAVY Base Montijo

Orion P5 Vigilancia Maritima US NAVY Base Montijo

Lockheed C-141 Starlifter Base Montijo

Lockheed C-141 Starlifter Base Montijo

Lockheed C-141 Starlifter Base Montijo

Lockheed C-141 Starlifter Base Montijo

F15 USAF Base Montijo

F15 USAF Base Montijo

Alluette IIIc FAP descolar Base Montijo 1977

Alluette IIIc FAP descolar Base Montijo 1977

Alouettes IIIc FAP Base Montijo

Alouettes IIIc FAP Base Montijo

 

 

 

 

 

 

 

 

Puma FAP Base Montijo

Puma FAP Base Montijo

Puma descolagem Base Montijo

Puma descolagem Base Montijo

 

 

A continuar

David Ferreira

13/09/2015

 

2 comments

  • António Cabrira Guerreiro

    Também estive BA2 em 1976 e fui MMA , gostei de foto reconheço a malta
    1 Cabo MMA 025959 de maio 1976.

  • Pedro Ferreira

    Atencao:
    a legenda da foto dos MIRAGE III, esta errada. Os aviões são belgas e não alemães.
    A Luftwaffe nunca operou Mirage III.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *