VI Congresso Instrutores – FPVL

Vai realizar-se o VI Congresso Nacional de Instrutores de Voo Livre e Paramotor da Federação Portuguesa de Voo Livre no dia 28 de Janeiro de 2017 na Pousada da Juventude do Parque das Nações com inicio às 09h30.

A realização deste congresso tem como objectivo reunir os instrutores possibilitando-lhes a discussão de temas que afectam a actividade aérea e as modalidades, discutindo sugestões individuais e ou colectivas que possam orientar estratégias de desenvolvimento.

O voo livre agrupa um conjunto de disciplinas cujo objectivo comum é voar utilizando as forças da natureza e recorrendo à força do próprio piloto para descolar e aterrar. Estas disciplinas são a Asa Delta e o Parapente.

As primeiras tentativas do homem voar com asa de estrutura rígida e movidas pelo impulso de um homem, ocorreu no fim do séc. XIX pelo engenheiro alemão Otto Lilienthal.

A Asa Delta com desenho próximo ao actual foi inventada e testada em 1963 pelo Australiano John Dickenson baseado na asa Rogallo. Os parapentes foram desenvolvidos a partir da decada de 60, mas só chegaram à Europa em 1978, altura em que se começou a praticar o voo livre em zonas montanhosas.

Os longos anos de evolução por que passaram estas disciplinas, o crescente aumento do conhecimento científico neste domínio e o surgimento de novos materiais de alta tecnologia têm consolidado estas disciplinas como as mais divulgadas da aviação.

[spacer height=”20px”]

Os riscos inerentes a toda a actividade aérea existem também no voo livre. No entanto, a experiência adquirida ao longo dos anos, a qualidade de ajuste e o rigor dos procedimentos de certificação das aeronaves e o conhecimento adquirido em termos do ensino contribuíram grandemente para o aumento de segurança destas modalidades desportivas e de lazer.

[spacer height=”20px”]

José Rocha. 19 de Janeiro de 2017. Como em notícia emitida pela FPVL. Fotos por Oscar Martinez, Anton Repoonen e Alex Lehner.

Close Menu