“… poderia não ser um bom voo!”

Voar para Viseu e conciliar com a boa gastronomia local, já está enraizado no seio de alguns pilotos que nos visitam.

Na narração seguinte, não é excepção até porque, a tripulação em causa vem variadíssimas vezes degustar o que há de bom pelas terras de Viriato.

No final daquela manhã, o dia estava limpo, o vento fraco de norte e o CS-XXX vindo de sul, faz o procedimento normal com entrada directa para a Pista 36, aterra e faz o parqueamento na conhecida placa sul de LPVZ.

Antes de cortar motores e como é apanágio dos beirões, foram-lhes dadas as boas vindas e o desejo de um bom repasto.

A meio da tarde, e de regresso ao avião, os nossos amigos depararam-se com um problema que não acontece só aos outros. Quando ao por em marcha, o motor de arranque fez-lhes a desfeita. Depois de retirar o capô do motor verificaram que seria um problema fácil de resolver no local sem ajuda técnica especializada mas para isso acontecer, era precisa uma ferramenta que estava indisponível.

Fácil, chama-se um táxi, vai-se a cidade, compram-se uns alicates, chaves de fenda e de bocas, volta-se ao avião…” e o problema ficou efectivamente resolvido, só que tudo isto leva o seu tempo.

Nesse dia, o pôr do sol verificou-se quando eram 17:03. Enquanto fechava o turno do serviço AFIS, ouvia a chamada no rádio:

Viseu, CS-XXX já conseguimos, estamos com o motor em marcha e pretendemos descolar na 36“.

Aí, verifico que no relógio são 17:08, levantei-me da posição, olho para a placa sul e constato que a chamada surgiu em simultâneo com a rolagem que estava a ser feita progressivamente pelo caminho de acesso à Pista 36.

CS-XXX, Viseu informação, o serviço AFIS encerrou à 5 minutos atrás, à hora do por do sol, não tenho pedido para abertura de aeródromo em período nocturno nem o seu FPL.“.

Continuando em rolagem e em tom apressado… “CS-XXX vai depositar FPL via rádio e pretendo descolar na 36 com destino à Lousã.“.

Entretanto e já alinhado na Pista 36, fiz alguns segundos de silêncio, respirei fundo e…

CS-XXX, Viseu Informação, não tendo FPL e por já estar para além do limite da hora do por do sol e portanto em período nocturno, sugiro que aborte a sua descolagem, até porque quando e se chegar à Lousã vai estar noite cerrada.

Oh Viseu, o CS-XXX descola e se não der voltamos para trás!“.

Em tonalidade forte, insisti:

CS-XXX, repito, para além do que já referi, volto a sugerir que não efectue a sua descolagem porque estamos em período nocturno e não vai ter informação de Lisboa Mil durante o seu voo.

Aí e com alívio, e vindo acompanhado de uma respiração de fundo, ouvi:

Obrigado, (pausa)… vamos seguir a sua sugestão e não vamos descolar…vamos de novo para o estacionamento e ficar num hotel em Viseu e amanhã voltamos, é mais seguro.

Voltei a respirar fundo, acabei de fechar o serviço, desci e o encontro inevitável deu-se na Sala das Operações.

Envolvidos num abraço, voltei a ouvir no mesmo timbre… “Obrigado por nos ter ajudado a não descolar, poderia não ser um bom voo!

A esta tripulação e a todas as outras, que o novo ano possa ser de bons voos!!

Manuel Carvalho AITA LPVZ. Fotografia por Jordan Wozniak, Kazuend, Ales Krivec, Jason Blackeye.

Nota Cavok.pt – O artigo publicado é da responsabilidade do seu autor e não compromete ou vincula o CAVOK.pt aos conteúdos, ideias ou intenções. O autor do artigo não recebe, nem irá receber qualquer compensação directa ou indirecta, referente à opinião expressa. O CAVOK.pt não interfere ou analisa o conteúdo pelas ideias, opiniões ou intenções mas apenas ajusta a formatação gráfica do mesmo.

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *